Live Evil
ZAKK SABBATH - Circo Voador (RJ)
Live Evil
SATYRICON - Fabrique (SP)
Live Evil
ACCEPT - Teatro Rival (RJ)
Live Evil
DE LA TIERRA - Tropical Butantã (SP)
Live Evil
MEGADETH - Vivo Rio (RJ)
Live Evil
HELLOWEEN - Porto Alegre (RS)
Live Evil
DROPKICK MURPHYS / BOOZE & GLORY (SP)
Live Evil
VENOM / VULCANO (SP)
Live Evil
IN FLAMES - Via Marquês (SP)
Live Evil
IN FLAMES - Circo Voador (RJ)
Próxima
Qual o seu álbum preferido do AC/DC?
High Voltage (Austrália)
T.N.T. (Austrália)
High Voltage (Internacional)
Dirty Deeds Done Dirt Cheap
Let There Be Rock
Powerage
Highway to Hell
Back in Black
For Those About to Rock We Salute You
Flick of the Switch
Fly on the Wall
Blow Up Your Video
The Razors Edge
Ballbreaker
Stiff Upper Lip
Black Ice
Rock or Bust
22 de Novembro 2017
RSS

02/11/2017
09:41 Live Evil

HELLOWEEN
Pepsi On Stage - Porto Alegre/RS
31 de outubro de 2017
Por Guilherme Spiazzi / Fotos: Alessandra Koga e Guilherme Spiazzi
 

 
Em entrevista para a ROADIE CREW (ed. 218), Michael Kiske, Michael Weikath, Kai Hansen e Andi Deris nos deram com exclusividade detalhes de como seria a Pumpkins United World Tour, gerando toneladas de expectativas. O passar arrastado dos meses só fez aumentar a ansiedade, até que finalmente a vez do Brasil ver o Helloween com Kiske e Hansen, algo inédito na história do metal, chegou.
 

 
Terça-feira em Porto Alegre (RS), uma casa com capacidade para aproximadamente 7.000 pessoas e abarrotada de fãs de todos os lugares aguardava os alemães em noite de halloween – que coincidência, não? À nossa frente havia um palco enorme com extensão para o meio da pista e uma cortina gigante com o logotipo da banda, que, ao cair pontualmente, materializou o sonho dos presentes.
 
Em cima do palco tínhamos Hansen ao centro, Weikath à direita, Markus Grosskopf e Sascha Gerstner mais para esquerda, além de Kiske e Deris dividindo os vocais na mais que apropriada “Halloween”. Os 13 minutos de música parecem ter voado tamanha a empolgação de se ver os sete integrantes resgatando este clássico do “Keeper of the Seven Keys: Part I” (1985), seguida por “Dr. Stein” – uma das mais bem humoradas tanto do “Keeper of the Seven Keys: Part II” (1987), quanto da noite.
 

 
Precedido por uma curta e divertida apresentação exibida no telão do cartoon Doc. & Seth, veio o momento de ouvir Kiske sozinho soltando os seus agudos que resistem ao tempo em “I’m Alive”. Finalmente o público teve a chance de ouvir a voz original interpretando músicas compostas há três décadas. E assim como este, não foram poucos os momentos extasiantes da noite.
 

 
Deris, numa muita simpática intenção de se comunicar com o público arriscou várias palavras em português, quase estabelecendo um diálogo, para anunciar “If I Could Fly”.  A intercalação entre os momentos Kiske e Deris funcionou muito bem, mas foi nas combinações que todos realmente ganharam um espetáculo. Prova disso se viu em “Forever and One (Neverland)”, a hard ballad “A Tale That Wasn't Right” e “Perfect Gentleman” – esta iniciada por Gerstner, Hansen e Weikath no centro do holofote.
 

 
Ouvir a inconfundível voz de Hansen também era muito aguardo, afinal ele o vocalista original. O medley apresentado pelo Helloween apesar de não decepcionar poderia ter trazido o músico explorando mais músicas. Pelo menos, mais tarde no show, “How Many Tears” foi tocanda contando com Kiske e Deris, além dele nos vocais.
 

 
Tal como prometido em entrevista, tivemos a participação em imagens no telão do ex-baterista Ingo Schwichtenberg, falecido em 1995, dividindo solos de bateria com Daniel Löble com os gritos da plateia mostrando o quão marcante foi a passagem do músico pala banda. Este momento de resgate de memórias apareceu novamente com declarações de Kiske e Deris abraçados na frente do palco. Kiske declarou que não quis ouvir absolutamente nada do Helloween após a sua saída, mas muito tempo depois, ao aceitar conhecer o que a banda tinha feito, ele encontrou “Why?” - uma canção que considerou especial. Deris continuou, dizendo que quando compôs esta faixa, ele achou que ela ficaria perfeita na voz de Kiske.
 

 
Quando se fala em Helloween, o clima positivo e sincero está sempre implícito e Deris foi sensato ao pedir desculpas por anunciar “Sole Survivor” nas apresentações anteriores como sendo do “Time of the Oath” (1996) quando na realidade a faixa está no “Master of the Rings” (1994). De fato os fãs não perdoam e a internet é implacável, mas o que importa é que a execução da música foi impecável.
 
Caminhando para o final da apresentação a banda fez uma rápida saída do palco somente para voltar entoando o clássico “Eagle Fly Free” cantado a plenos pulmões por Kiske e os fãs, chegando ao ponto das vozes de sobreporem. Momento mágico seguindo pelo hino “Keeper of the Seven Keys” com Kiske e Hansen lá na ponta do palco se olhando nos olhos. Enquando Gerstner segurava na linha de guitarra do final da música um a um os músicos foram deixando o local de forma espetacular
 

 
Ainda bem que aquele não era o final. Para fechar Hansen voltou solando para abrir “Future World” na voz de Kiske e com direito as clássicas guitarras gêmeas encantando o público. Por fim, “I Want Out” com bolas pretas e laranjas para o público, chuva de papel picado, introdução da banda e Hansen puxando uma levada reggae antes de um final espetacular para coroar esta noite tão especial.
 

 
A justificativa para este ser um momento tão especial? Kiske e Hansen nunca haviam se apresentado com o Helloween no Brasil antes. Mais de trinta anos se passaram e quem soube esperar, não se arrependeu. Foram quase três horas que passaram voando. A produtora apostou alto em alocar a apresentação na maior casa de shows do sul do Brasil e fez por merecer o resultado positivo.
 

 
REPERTÓRIO
Halloween (Michael Kiske & Andi Deris)
Dr. Stein (Michael Kiske & Andi Deris)
I'm Alive (Michael Kiske)
If I Could Fly (Andi Deris)
Are You Metal? (Andi Deris)
Kids of the Century (Michael Kiske)
Where the Sinners Go (Andi Deris)
Perfect Gentleman (Michael Kiske & Andi Deris)
Starlight / Ride the Sky / Judas / Heavy Metal (Is the Law) (with Kai Hansen)
Forever and One (Neverland) (Michael Kiske & Andi Deris)
A Tale That Wasn't Right (Michael Kiske & Andi Deris)
I Can (Andi Deris)
Livin' Ain't No Crime / A Little Time (Michael Kiske)
Why? (Michael Kiske & Andi Deris)
Sole Survivor (Andi Deris)
Power (Andi Deris)
How Many Tears (Andi Deris, Michael Kiske & Kai Hansen)
Eagle Fly Free (Michael Kiske)
Keeper of the Seven Keys (Michael Kiske & Andi Deris)
Future World (Michael Kiske)
I Want Out (Michael Kiske & Andi Deris)

Roadie Crew copyrights © 2011 - All Rights Reserved - Todos os Direitos Reservados - Melhor visualizado em 1024x768