Live Evil
FLESHGOD APOCALYPSE / SEPTICFLESH (SP)
Live Evil
IAN ANDERSON - Teatro Bradesco (SP)
Live Evil
ROCK NA PRAÇA 5 (SP)
Live Evil
FENRIR’S SCAR - Campinas/SP
Live Evil
TIM "RIPPER" OWENS - Gillan’s Inn (SP)
Live Evil
SUFFOCATION - Manifesto Bar (SP)
Live Evil
GUARU METAL FEST - Heavy Day
Live Evil
ROCK NA PRAÇA 4.9 (SP)
Live Evil
GUARU METAL FEST - Extreme Day
Live Evil
GANGRENA GASOSA - SESC Belenzinho (SP)
Próxima
Qual o seu álbum preferido do AC/DC?
High Voltage (Austrália)
T.N.T. (Austrália)
High Voltage (Internacional)
Dirty Deeds Done Dirt Cheap
Let There Be Rock
Powerage
Highway to Hell
Back in Black
For Those About to Rock We Salute You
Flick of the Switch
Fly on the Wall
Blow Up Your Video
The Razors Edge
Ballbreaker
Stiff Upper Lip
Black Ice
Rock or Bust
22 de Outubro 2017
RSS

11/03/2017
10:31 Alekto



Alekto: recebendo a imprensa para explicar 'The Unpleasant Reality'

Por Leandro Nogueira Coppi / *Fotos: Aluisio Pereira

Na noite da última quinta-feira, 09, os integrantes da banda de death/thrash/groove metal Alekto, Will (vocal), Woesley Johann (guitarra), Cauê de Marinis (baixo) e Jhoka Ribeiro (bateria), receberam a imprensa no Presley Pub, bar localizado no tradicional e movimentado bairro da Vila Madalena, em São Paulo, para coletiva e ‘listening session’ de seu álbum de estreia, “The Unpleasant Reality”, que está sendo lançado em formato digital, CD e vinil, via Atração Fonográfica. O evento aconteceu através da ação da The Ultimate Music e foi transmitido ao vivo na página oficial da banda no Facebook.

Bem humorados e felizes com o resultado do álbum, os músicos deram início falando sobre o começo da banda, que foi formada em meados de 2015, de maneira descompromissada. Eles afirmaram que isso aconteceu independentemente da paralisação do Krow, banda de death metal de Jhoka, Woesley e Cauê, que vinha em processo de ascensão nacional e internacional, e que deu uma pausa nas atividades depois que o vocalista/guitarrista Guilherme Miranda ingressou no lendário grupo sueco Entombed D.C.: “Não foi um caso pensado, do tipo, ‘vamos fazer um projeto depois do Krow’, porque quando o Alekto começou, o Krow ainda estava rolando”, explicou Cauê. “Foi algo muito natural, que eu e o Will queríamos fazer, com uma sonoridade que a gente curtia. Tem bastante mistura de Death e Thrash Metal, porque foi bem livre e natural o processo. Não nos prendemos a nada e nem quisemos fazer algo diferente do Krow. Foi uma coisa paralela e bem independente do Krow”, complementou o baixista.



Durante a coletiva, o quarteto deu seu ponto de vista a respeito de assuntos referentes à política no heavy metal, a existência das mais diversas plataformas para as bandas divulgarem sua música atualmente, o heavy metal em algumas regiões do Brasil e mais coisas relacionadas ao Alekto, como o próprio nome do grupo: “Alekto é uma das erínias (N.R.: personificações da vingança), que na mitologia grega é responsável por castigar os mortais por delitos morais como soberba, ira e etc. A linha geral do álbum foi feita com base na realidade que a gente vive hoje em dia e eu tentei abordar muitos aspectos que existem na humanidade, como exploração de recursos naturais, por exemplo, o caso de Mariana (MG), escravidão moderna, sendo que hoje existem 28 milhões de pessoas escravizadas, e até assuntos comportamentais como hipocrisia, traição e outros mais. Eu quis mostrar no álbum que isso é uma realidade desagradável, mas que existe e é uma hipocrisia querer esconder isso”, disse Will. “Nas letras eu falo da verdadeira guerra que acontece que é entre duas pessoas conversando e não... O campo de batalha e as pessoas se matando é uma consequência disso e o que a gente vê é um reflexo dessa realidade. O nome da banda, sugerido pelo Jhoka ao ler as letras e entender o que eu estava querendo dizer, é como se fosse um castigo a nós humanos pelos delitos que cometemos, e tem conexão, inclusive, com o nome desse nosso primeiro álbum”, finalizou o vocalista.

Agora o Alekto começa as preparações para o início de sua turnê nacional e também para embarcar em novembro para a Europa, quando fará shows pelo velho continente.

Confira a edição #218 (março) da ROADIE CREW, que traz entrevista completa com o grupo.


Roadie Crew copyrights © 2011 - All Rights Reserved - Todos os Direitos Reservados - Melhor visualizado em 1024x768