O guitarrista Doug Aldrich, que realizou quatro shows com o Whitesnake no Brasil recentemente – entre 10 e 15 de setembro, junto com o Judas Priest – concedeu uma rápi..." />
 


Live Evil
NEUROSIS - Carioca Club (SP)
Live Evil
GORGOROTH - Hangar 110 (SP)
Live Evil
HAMMERFALL – Fortaleza/CE
Live Evil
HAMMERFALL - Carioca Club (SP)
Live Evil
DARK DIMENSIONS FOLK FESTIVAL
Live Evil
DELAIN - Manifesto Bar (SP)
Live Evil
ZAKK SABBATH - Carioca Club (SP)
Live Evil
ZAKK SABBATH - Circo Voador (RJ)
Live Evil
SATYRICON - Fabrique (SP)
Live Evil
ACCEPT - Teatro Rival (RJ)
Próxima
Qual o seu álbum preferido do AC/DC?
High Voltage (Austrália)
T.N.T. (Austrália)
High Voltage (Internacional)
Dirty Deeds Done Dirt Cheap
Let There Be Rock
Powerage
Highway to Hell
Back in Black
For Those About to Rock We Salute You
Flick of the Switch
Fly on the Wall
Blow Up Your Video
The Razors Edge
Ballbreaker
Stiff Upper Lip
Black Ice
Rock or Bust
17 de Dezembro 2017
RSS

27/09/2011
15:26 Entrevista

WHITESNAKE

DOUG ALDRICH FALA SOBRE SHOWS NO BRASIL!


Por Antonio Carlos Monteiro

O guitarrista Doug Aldrich, que realizou quatro shows com o Whitesnake no Brasil recentemente – entre 10 e 15 de setembro, junto com o Judas Priest – concedeu uma rápida entrevista para a ROADIE CREW. Nela, o músico fala sobre os fãs brasileiros, a experiência de tocar com David Coverdale, dividir as guitarras com Reb Beach (Winger) e de ter trabalhado com outra lenda, Ronnie James Dio.

Todos os músicos que entrevistamos falam do quanto é incrível tocar na América do Sul. Na sua opinião, o que o Brasil tem de tão especial?
Doug
Aldrich: Acredito que seja porque no Brasil e no resto da América do Sul os fãs participam de verdade dos shows, além de serem muito leais e apoiam de uma forma incrível a música que eles amam. No Brasil, os fãs demonstram um amor imenso às bandas de que gostam quando as veem tocando e isso é algo único. É o público mais insano que eu já vi...

Desde que você se juntou ao Whitesnake, em 2002, se tornou o principal compositor (ao lado de David Coverdale, naturalmente). É um trabalho difícil de se fazer?
Doug:
Não, na verdade. É algo muito gratificante e bem sucedido, eu acredito. No começo, havia uma certa pressão, naturalmente, porque fazia onze anos que a banda não lançava nada de novo. E quando você tem a oportunidade de compor para um cantor como David Coverdale, tem que fazer um trabalho que o inspire a fazer sua parte. Normalmente, eu passo a ele algumas ideias. Ele também manda para mim alguns de seus esboços. A partir daí, começa um processo natural. Nós já escrevemos muitas músicas juntos e me sinto muito orgulhoso de tudo o que fizemos.

A propósito, como é trabalhar com David Coverdale?
Doug:
É uma honra! A cada dia, ele prova que é um dos melhores de todos os tempos no que faz. E ele ainda tem determinação para fazer sempre o melhor, sempre tenta se superar. Ele nunca se acomoda com o que já conquistou e eu gosto muito disso.



E como é dividir as guitarras com Reb Beach?
Doug:
Acho que nós conseguimos atingir um nível de excelência tanto no disco Forevermore (2011) como nessa turnê. Nós começamos a trabalhar juntos em 2003 e criou-se uma espécie de competição entre nós. Acontece que ambos estávamos acostumados a ser o guitarrista solo de nossas bandas. E eu gostava do jeito como eu fazia as coisas, enquanto ele preferia o jeito dele. Mas ao longo dos anos trabalhando juntos, descobrimos que a essência do Whitesnake é diferente. Hoje sabemos que quando tocamos juntos um riff como o de Love Will Set You Free a coisa funciona muito bem. E, por tudo isso, acho que hoje somos a dupla de guitarristas que mais tempo trabalha com David, o que eu acho muito legal.

Você também tocou com Ronnie James Dio. Como foi essa experiência para você?
Doug:
Puxa, o que eu posso dizer?... Ele era incrível! Ele me apoiou imensamente tanto no estúdio como nos palcos e isso me deu uma enorme confiança em mim mesmo. Eu me sinto muito gratificado por ter tido a oportunidade de ter trabalhado com ele e mais feliz ainda por ter sido seu amigo. Ronnie me ajudou imensamente e trabalhar com ele era muito inspirador. Ele Ronnie e David são daqueles sujeitos que fazem com que os músicos que trabalham com eles se tornarem ainda melhores.

Para terminar, quais os guitarristas que mais o inspiraram?
Doug:
Olha, é uma lista enorme! E nem precisa ser necessariamente um guitarrista. Pode ser um cantor ou mesmo um trompete. O que me inspira são o 'feeling' e a música. Mas, falando especificamente de guitarristas, poderia citar Jimmy Page, Jeff Beck, Jimi Hendrix, Eric Clapton, Stevie Ray Vaughn, Tony Iommi, Ritchie Blackmore, Randy Rhoads, Eddie Van Halen, Gary Moore, Duane Allman... A lista não acaba!

Muito obrigado pela entrevista e, por favor, deixe uma mensagem final.
Doug:
Obrigado aos fãs brasileiros por todo o apoio que têm dado ao Whitesnake.

Sites relacionados:
www.whitesnake.com
www.dougaldrich.com

Fotos: Divulgação/Ash Newell

Roadie Crew copyrights © 2011 - All Rights Reserved - Todos os Direitos Reservados - Melhor visualizado em 1024x768