15 de Dezembro 2017
RSS
Edição:
#105
Mês:
OUT
Ano:
2007
DESTAQUES SEÇÕES
Amorphis
Dark Illusion
Europe
Imperious Malevolence
Killswitch Engage
Lawmaker
Metalium
Ozzy Osbourne
Psychotic Eyes
Skid Row
Trouble
Type O Negative
Uriah Heep
Van Canto
Within Temptation
Background - Black Sabbath (parte 1)
Backspage - Castle Donington
Eternal Idols - Rory Gallagher
Hidden Tracks - Karisma
Live Evil - Azul Limão / Ancesttral - Vodu
Live Evil - Living Colour / Taurus - Hicsos - Chao
Live Evil - Setembro Negro / Nashville Pussy
Stay Heavy Report - Videogame e Rock
Editorial - Ozzy e Black Sabbath
Poster - Celtic Frost - To Mega Therion
Roadie News
Blind Ear - Edu Ardanuy - Dr. Sin
ClassiCrew - Blue Oyster Cult / Joe Satriani
Releases CDs - Principais lançamentos do mês
Releases DVDs - Principais DVDS do Mês
Garage Demos
Roadie Collection - Megadeth
Roadie Profile - Michael Amott (Arch Enemy)
Ozzy Osbourne
Por Ricardo Batalha Ozzy Osbourne (John Michael Osbourne), que completará sessenta anos de idade no final do próximo ano, já fez as mais absurdas loucuras em sua vida. Mas o “Madman”, enfim, conseguiu completar todo o processo de criação e gravação de seu novo trabalho, Black Rain, “limpo”. Pode parecer insignificante para quem nunca cometeu algum abuso, mas para Ozzy isso é uma grande conquista. O vocalista passou boa parte de sua vida gravando álbuns clássicos e geniais, seja com o Black Sabbath ou em carreira solo, mas paralelamente a isso cometia atos extremos e impensados, sempre por causa de sua vida desregrada. Afora isso, soma-se o fato de Ozzy ter tido uma infância complicada em Birminghan (ING), ser portador de dislexia e hoje sofrer por causa do passado. Entender como aprendemos e o porquê de muitas pessoas inteligentes experimentarem dificuldades em seu aprendizado é um desafio que a Ciência vem desvendando de forma gradativa. Mas Ozzy é um caso raro e quando o assunto é a música, o “Príncipe das Trevas” mostra seu carisma, sua maestria e seu profissionalismo. Quando Ozzy se coloca em frente ao ‘teleprompter’ para ler as letras que ele próprio criou, não significa que as drogas queimaram seus neurônios. Em amplo sentido, até pode ser que tenham afetado em parte, mas muito embora um disléxico precise deste ‘prompter’ de câmera para exibir as letras, por outro tem um dom natural que está relacionado sensibilidade, artes, mecânica (N.R.: Ozzy foi ajudante de encanador hidráulico, trabalhou como aprendiz de ferramenteiro e afinador de buzinas de automóveis), criatividade na solução de problemas e habilidades intuitivas. Este último dom já se comprova na relação de guitarristas que revelou: Randy Rhoads (já falecido, que gravou os álbuns Blizzard Of Ozz, Diary Of A Madman e o ao vivo póstumo Tribute), Jake E. Lee (que registrou Bark At The Moon e The Ultimate Sin) e o seu atual parceiro e amigo, Zakk Wylde, com quem está junto há vinte anos e estreou no álbum No Rest For The Wicked (1988). O mais recente CD, Black Rain, o primeiro de estúdio em sete anos, saiu em maio e contou com produção a cargo de Kevin Churko. O CD, gravado por Ozzy e Zakk, ao lado de Rob “Blasko” Nicholson (baixo) e Mike Bordin (bateria), debutou na terceira colocação da Billboard, vendendo mais de 150 mil cópias na primeira semana. Esta foi a posição mais alta atingida por Ozzy, especialmente em uma época em que a vendagem de discos nem se compara ao que ocorria até a década de 90, antes do advento dos downloads de MP3. Ozzy Osbourne nos conta nesta entrevista sobre seu momento atual, e de sua vontade de gravar um álbum com o Black Sabbath.
Roadie Crew copyrights © 2011 - All Rights Reserved - Todos os Direitos Reservados - Melhor visualizado em 1024x768