Retrospectiva 2011 - Fatos marcantes
23.DEZEMBRO.2011 | CATEGORIA: COLUNA DO BATALHA


Eles voltaram
O anúncio do retorno do Black Sabbath com a formação original foi o mais saudado pelos fãs. Quarenta anos após lançar o terceiro álbum, Master Of Reality, Ozzy Osbourne, Tony Iommi, Geezer Butler e Bill Ward anunciaram sua volta aos palcos (e ao estúdio!). O comunicado foi feito através do site oficial (blacksabbath.com), que vinha fazendo uma contagem regressiva mostrando a data 11/11/11 até a confirmação oficial.
 
O grupo alemão Running Wild, que fez muita onda quando se separou e até gravou "o último show da carreira" em 2009, voltou à ativa. O líder Rock'n'Rolf já até anunciou o título do novo álbum, Shadowmaker, sucessor de Rogues En Vogue, lançado há sete anos. Já os suíços do Coroner realizaram o show de reunião no festival "Hellfest" (FRA), em junho. Torço para que efetivamente voltem e toquem no Brasil!
 
Outros grupos que retomaram os trabalhos foram o At the Gates, Ministry, Morgion e Still Remains. No Brasil, o Retturn (ABC) e o Desaster (SP) voltaram à ativa. O Desaster, após vinte anos, realizou um show em dezembro no Dynamite Puyb (SP), na primeira edição do "Dynametal", que também contou com o Anthares. A formação atual traz o reencontro de seus fundadores, Ricardo Pezão (guitarra) Marco Fallador (baixo e vocal), além de Cláudio Galinha (vocal, ex-Noise), Eduardo Magoo (guitarra, Ex-Rrraict Tuff!!!, Inner Voice) e Evandro Jr. (bateria, Anthares, Skinlepsy).

Eles encerraram a carreira...
Ark, Charon, Devian, God Dethroned, Jag Panzer, Metalium, Symphorce, Dismember e Battlelore. No Brasil, tivemos o fim das atividades das bandas The Ordher e Unliver.

...e eles nos deixaram
Alguns músicos infelizmente nos deixaram em 2011: Phil Kennemore (Y&T), Alexandre França (Warlock/RJ), Gary Moore, Kenzo Shimabokulo (ex-Salário Mínimo), Andrew "Mac" McDermott (ex-Threshold), Jani Lane (ex-Warrant), Taiji Sawada (ex-X Japan e Loudness), Phil Vane (Extreme Noise Terror), Jan Somers (Vengeance), Henrik Ostergaard (Dirty Looks), Don Kirshner (produtor e apresentador de TV), Antônio Rosas Seixas "Manito" (Os Incríveis), Cory Smoot (GWAR), Steve Osborne (Bride), Mike Starr (ex-Alice In Chains), Frankie Sparcello (Exhorder), Scott Columbus (Manowar), Seth Putnam (Anal Cunt) e Michael "Würzel" Burston (Motörhead).

Running Free Again
Paul Di'Anno, que passou dois meses preso após ter sido condenado por fraude no sistema previdenciário britânico, novamente realizou uma extensa turnê pelo Brasil, a "Running Free Again – Brazilian Tour". O set dos shows contou com músicas como Purgatory e Drifter, que o vocalista não costumava tocar e incluiu por causa dos trinta anos do lançamento de Killers (Iron Maiden). Assim como ocorreu nas duas turnês anteriores (2009/2010), a banda de apoio foi o Scelerata.
 
Desta vez não conseguir ver o show dele, algo que sempre faço questão de fazer porque realmente gosto da fase de Di'Anno no Maiden e de toda a sua carreira solo – Battlezone, Killers e afins. Curioso foi que Paul chegou a reclamar por não ter se apresentado em São Paulo no Manifesto Bar. E o cara ainda arrumou tempo para ir ao Pacaembu ver o jogo do time dele (Corinthians) contra o Botafogo (0 a 2) junto com meu amigo Alexey "Piloto" Tsiftzoglou. Deu azar aquele dia, mas o time dele acabou conquistando o Brasileirão. É, o "Di'Anno da Fiel", que agora se prepara para uma turnê ao lado de Blaze Bayley em 2012 na Rússia, virou brasileiro mesmo!



Visita ao Museu da TAM
Já que citei Alexey "Piloto" Tsiftzoglou, que foi o responsável por trazer a banda inglesa Quireboys ao Brasil, acabei me lembrando de um dia muito legal e diferente. A convite dele e da TAM, pude conhecer o Museu da TAM, em São Carlos (SP). Mais legal ainda foi que naquele dia, 28 de março, o piloto e comandante do Eddie Force One, Bruce Dickinson, esteve lá para visitar um dos maiores museus de aviação do mundo entre os acervos mantidos por empresas privadas. Inaugurado em novembro de 2006, em homenagem aos cem anos do 1º voo de Santos Dummont com o 14 BIS, o Museu da TAM hoje conta com mais de 70 aeronaves históricas.
 
Neto de um engenheiro da força aérea britânica e apaixonado pela aviação, Dickinson parecia uma criança num parque de diversões. "É um museu fantástico!", repetiu diversas vezes durante a coletiva de imprensa realizada após a visita. Na sequência,  Bruce retornou ao Rio de Janeiro - em voo pilotado por Alexey -, onde realizou aquele show que havia sido remarcado por problemas com a grade de proteção (lembra?) e que impediu a realização da apresentação da banda no dia anterior (27).



Frases
"Nunca estivemos no Brasil, mas sabemos que temos fãs no país e muitos que curtem a época da NWOBHM", Robb Weir (Tygers Of Pan Tang) – ed. #145 (fev, 2011)
 
"(...) se você percebeu que todo disco do Exciter tem uma faixa mais cadenciada, pode culpar o Sabbath por isso", John Ricci (Exciter) – ed. #145 (fev, 2011)
 
"Tocamos em Buenos Aires para quase 30 mil pessoas. Acho que escolheram no Brasil uma casa pequena demais (Via Funchal). Poderia ter sido maior", Paul H. Landers (Rammstein) – ed. #146 (mar, 2011)
 
"Eu tinha aquela ideia de que os fãs do Mr. Big poderiam estar tão de saco cheio de esperar que não iriam aparecer nos shows. Felizmente, eles apareceram... Os antigos e os novos", Eric Martin (Mr. Big) – ed. #146 (mar, 2011)
 
"Nós todos gostamos do Brasil, não só a banda, mas a nossa equipe inteira curte. E dentro da equipe temos brasileiros", Lemmy (Motörhead) – ed. #146 (mar, 2011)
 
"A coisa mais difícil é fazer um disco novo soar como os antigos", Mikkey Dee (Motörhead) – ed. #146 (mar, 2011)
 
"As pessoas falam mais do Sepultura, que teve mais visibilidade internacional, mas o Korzus foi a primeira boa impressão que tive da cena do Metal brasileiro", Schmier (Destruction) – ed. #147 (abr, 2011)
 
"Eu passaria a vida cantando covers do Motörhead", Tom Angelripper (Sodom) – ed. #147 (abr, 2011)
 
"Eu compus tendo em mente como as músicas soariam ao vivo e como a plateia poderia reagir. Tentei criar a partir daí, pensando em moshs e nas pessoas batendo cabeça", Nige Rockett (Onslaught) – ed. #148 (mai, 2011)
 
"Nunca disse que odiava Heavy Metal. Eu ainda curto muito os discos que cresci ouvindo, como os de Judas Priest, Iron Maiden, Ozzy Osbourne, Dio e Metallica", Michael Kiske (Unisonic, ex-Helloween) – ed. #148 (mai, 2011)
 
"(...) Percebi que ou ia cometer suicídio ou mudaria tudo. Decidi que seguiria em frente. Tinha perdido tudo, estava sozinho e havia me separado de minha segunda esposa. Bebia, usava drogas... Não tinha o que perder. Mas foi a melhor coisa que fiz por mim, pois fez uma grande diferença na minha vida", Marcie Free (Unruly Child, ex-King Kobra) falando sobre sua cirurgia de mudança de sexo – ed. #149 (jun, 2011)
 
"(...) Todos os lugares que visito para shows e clínicas eu assino discos do Blue Murder e em todas as entrevistas que concedo as pessoas me perguntam sobre a banda. É incrível!", Carmine Appice (King Kobra e outros) – ed. #149 (jun, 2011)
 
"Aprendi muito sobre música brasileira e também sobre o povo brasileiro. Aprendi português, também. Bem, eu acho que é meio aquele português típico das ruas de Salvador, porque eu passei muito tempo com aqueles 'malucos armados'", Michael Hoffmann (Assassin) – ed. #151 (ago, 2011)
 
"Eu gosto das músicas, tenho ótimas lembranças daquele período e acho boas as performances individuais daquela gravação. O produto final veio com muito baixo e a mixagem não contribuiu", Ian Gillan (Deep Purple) falando sobre o álbum "Born Again" (Black Sabbath) – ed. #152 (set, 2011)
 
"É revoltante, também, você ver caras fazendo o sinal do Heavy Metal cantando música com letrinha da Xuxa", Ivan Busic (Dr. Sin) – ed. #154 (nov, 2011)
 
"Era impensável cogitar que tocaríamos na Rússia naquela fase do comunismo, mas aquele foi um dos momentos mais incríveis da minha vida. Jamais irei esquecer!", Bernie Shaw (Uriah Heep) – ed. #154 (nov, 2011)
 
"Não pensamos em homenagem e nem em fazer algo baseado no som de Dio ou Black Sabbath. Influências pessoais são legais quando acabam aparecendo sem que você perceba", Rogerio Fernandes (Carro Bomba) – ed. #155 (dez, 2011)



VOLTAR
 
Ricardo Batalha
Redator Chefe
rbatalha@roadiecrew.com
Roadie Crew copyrights © 2009 - All Rights Reserved - Todos os Direitos Reservados - Melhor visualizado em 1024 x 768 - Site desenvolvido por Abstrata